Global Chefs Challenge

Recebi do chef Rafael Barros (Ópera Ganache) essa notícia sobre o Global Chefs Challenge, concurso internacional realizado a cada dois anos para selecionar o melhor chef, entre os mais de 10 milhões representados pela WACS (World Association of Chefs Societies ) fundada em 1919 e que tem por objetivo representar e promover a integração entre chefs ao redor do mundo. Lembrando que o primeiro presidente da WACS foi ninguém menos que o grande mestre da culinária clássica francesa Auguste Escoffier. O Global Chefs Challenge é hoje, uma das mais modernas competições internacionais da alta gastronomia, exigindo precisão técnica e grande excelência dos chefs.

Nada melhor então, do que pedir ao vencedor da etapa brasileira, o chef Alex Sotero, para nos contar como foi sua experiência e o que vem por aí nessa disputa. Antes de mais nada, queria dizer que, se a gastronomia brasileira quer evoluir de verdade e mostrar a cara para o mundo, é preciso que o nosso Governo e as nossas empresas se preocupem em apoiar e patrocinar os chefs. É em grandes concursos internacionais que o Brasil pode conquistar respeito e registrar sua marca de grande país gastronômico. Fala chef Alex Sotero!

“Bom o Global Chefs Challenge é uma competição mundial organizada pela WACS que é a associação mundial de todas as associações nacionais de chefs (a “Fifa da culinária”)

A etapa nacional aconteceu no dia 26/4/2012 no Ibirapuera. A APC organizou uma competição estilo mistery basket (onde o chef não sabe o que vai ter de ingredientes até imediatamente antes da competição) entre 6 chefs selecionados. A competição incluía 4 pratos (canapé, entrada, principal e sobremesa)e tínhamos que preparar 8 porções de cada um. Tudo isso num intervalo de 5 horas. (o amusee na segunda hora e cada prato uma hora depois). Cada chef era acompanhado por 1 ajudante menor de 25 anos.

Meus pratos:

Amusee

Falsa Linguiça de Cordeiro defumada com Consomée (foto de abertura do post)

Entrada

Filhote Confitado acompanhado de Pickles de funcho, Azeite de Estragão, Manga Gaseificada, Tuille e Caviar (foto acima)

Principal

Contra Filé Sous-Vide acompanhado de Sorbet de Pimentão, Lasagnete Bicolore, Mini Salada, Legumes Sautée

Sobremesa

Fios de Ovos de Mandioquinha com Mousse de chocolate, Tuille de avelã, Calda de Caramelo

O juizes no Brasil foram: Salvatore Loi, Christophe Besse, Sylvain Dale, Laurent Suadudeau, Alain Uzan e João Leme

Agora estou a caminho da semifinal da Américas (22 a 25 de julho em Las Vegas), são 7 semifinais divididas entre as seções continentais Asia, Africa/Oriente Médio, Américas, Pacífico, Europa do Norte, Europa Central e Sul da Europa.

Nas semifinais os chefs terão 3 horas para produzir 3 pratos (entrada principal e sobremesa), sendo que 4 porções de cada. Sem ajudante. Meus competidores serão os melhores dos países membros: Bahamas, Brasil, Canada, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Peru e Venezuela.

Cada país leva seu jurado (que tenha feito o curso de jurado da WACS).

Os 7 vencedores continentais se enfrentarão na final mundial, em Stavanger (Noruega) em julho de 2014, onde terão 6 horas e 45 minutos para preparar 4 pratos sendo que 12 porções de cada.”

chef Alex Sotero

fotos: Yuri Mine

 

 

 

Alessander Guerra

Envie uma mensagem