Vinícola Don Guerino

Nessa viagem pela Serra Gaúcha e o Vale dos Vinhedos tive muitas boas surpresas. Algumas já relatei no meu primeiro post de viagem. Agora queria falar sobre uma uva e uma vinícola que me surpreenderam logo de chegada. A uva é Teroldego, anotem aí porque ela começa a produzir grandes vinhos brasileiros e a vinícola é Don Guerino, responsável pelo primeiro e feliz contato que tive com essa uva, bastante nova no Brasil e que, com certeza, veio pra ficar.

A vinícola Don Guerino nasceu no ano de 2000,  fica em Alto Feliz (RS) é uma empresa familiar, comandada pelo seu Guerino Motter.  Bruno Motter é o enólogo (passou bom tempo de seu aprendizado em Mendoza – Argentina) e seu irmão Maicon é o diretor comercial da marca. O primeiro produz vinhos de boa qualidade e o segundo tem uma ótima visão de negócios.

A apresentação da marca e dos vinhos foi feita pelo Maicon, que logo destacou seus pontos:

  • para competir no mercado internacional, na verdade, para ganhar mercados, o Brasil precisa apostar no que as pessoas esperam de vinhos brasileiros, que sejam mais jovens, frescos. As frutas devem ganhar das madeiras, o consumo deve ser rápido – ninguém quer mais deixar um vinho por anos na adega;
  • o Brasil também precisa investir em uvas diferentes como a Teroldego (uva italiana que está sendo resgatada no terroir do sul do Brasil) e a Ancellotta (outra uva italiana que também começa a fazer sucesso nas vinícolas brasileiras do Sul) – uvas que são um resgate das origens das famílias italianas que imigraram para a região pelos atuais descendentes, jovens enólogos que comandam as vinícolas gaúchas;
  • as vinícolas precisam se tornar um grande pólo turístico no Sul e, para isso, devem vender sim, em suas lojas próprias, os vinhos a preços mais baixos (que os praticados nas lojas de vinhos espalhadas pelo Brasil) para incentivar o turismo;
  • devemos lutar por bons vinhos brasileiros com bons preços.

Muitas das coisas ditas acima parecem óbvias, mas o fato é que poucas pessoas defendem abertamente esse discurso prá lá de correto do jovem diretor comercial da vinícola Don Guerino .

Agora vamos falar dessa uva com nome de gente estudiosa. A Teroldego é uma uva que você precisa provar. Pra mim uma deliciosa surpresa. De coloração vermelha rubi intensa, tem aromas de chocolate e frutas vermelhas maduras. Produz vinhos equilibrados com taninos macios e retrogosto agradável. Interessante pra beber com ou sem acompanhamento de comida.

Don Guerino Teroldego Reserva foi o vinho provado lá na degustação do Sul – segue a elaboração clássica de tintos, com 50% do vinho repousando por 6 meses em carvalho.  Gostei bastante deste vinho que tem um ótimo preço – em torno de R$37.

Don Guerino Teroldego Gran Reserva foi o vinho que trouxe na mala com 14 meses de carvalho – excelente vinho, vale a compra, com preço em torno de R$60.

Outra boa surpresa que provei da vinícola, foi o espumante Don Guerino Brut Rosé feito 100% com uvas Malbec, com certeza uma influência argentina sobre o enólogo Bruno Motter. Elaborado pelo método Charmat, com segunda fermentação em tanques de inox, o espumante tem uma bela coloração cereja suave, é refrescante com perlage (bolinhas) intenso e persistente. Tem espuma cremosa e um delicioso aroma de frutas vermelhas, rosas e goiaba. Muito bom o espumante e o preço também – em torno de R$30.

Alessander Guerra

Um Comentário

  1. Outros dois vinhos da mesma vinícola que são dignos de nota, na minha opinião, são o Moscato Giallo e o Rosé Malbec. Despretensiosos, porém marcantes. Abraço!

Envie uma mensagem