Quitandarte

A Quitandarte (ou Quitand´arte) é daqueles lugarzinhos gostosos e aconchegantes que dão sempre vontade de voltar.

QuitandarteMesão de café da manhã à primeira vista!

O trabalho da chef mineira Iara Rodrigues é apresentado na forma das famosas quitandas de Minas Gerais e pratos com jeitão de comida de vó.

Enfim, é nesse estilo, como se você já fosse de casa, que Iara e sua equipe te recebem na Quitandarte.

Há inclusive refil de café coado (R$12) para se servir à vontade enquanto estiver por lá.

Claro que esse cafezinho pode ser acompanhado de biscoitinhos, bolos, tortas, geleias, pães de queijo, sanduíches,… são tantos bocados!

Minha dica? Simplesmente vá, sem pressa e sem medo de ser feliz!

QuitandarteTem refil de café coado bem como pão de queijo pra acompanhar!

Quitand´arte senta que lá vem história!

Rosaly Senha – livro “Quitandas de Minas – receitas de família e histórias”

A palavra tem origem africana (do dialeto quimbundo), kitanda significa o tabuleiro em que se expõem as mercadorias diversas (gêneros alimentícios) de vendedores ambulantes ou feiras livres.

Em Minas Gerais, além da definição acima, aplicou-se às comedorias ligeiras, em sua maioria de origem africana, mas desenvolvidas pelo gênio culinário das pretas velhas em colaboração com as sinhás donas.

As nossas sinhás donas e pretas velhas, primeiramente surgidas na zona açucareira do nordeste, em decorrência de um regime escravocrata e, com certeza africanas em um primeiro momento, preparavam aqueles bocados.

Acredito eu, que se reuniam nos terreiros em seus dias de folga para a grande “faziçäo” (como dizia a prima Zenir, lá do Engenho) e depois iam às feiras livres para vender seus quitutes.

QuitandarteIgualmente irresistível é o Biscoito frito de polvilho com queijo Canastra.

Na cozinha mineira quitanda quer dizer tudo aquilo que é servido com o café, exceto o pão: bolos, fatias, biscoitos, sequilhos, broas, sonhos, etc.”

Mas afinal, por que o pão não é quitanda?

Bem, penso que seja pelo fato de que aquela massa rudimentar de cereais levava tempo para frutificar e o dia de folga precisava ser aproveitado ao máximo com relação ao trabalho x produção.

Além do que, o pão tem seus primeiro registros como sendo oriundo de povos nômades em sítios arqueológicos de regiões mais ao norte.

Ou ainda, se quiser acreditar em uma ex-professora da Gastronomia, que dizia ser o fato dos fornos de barro artesanais, fabricados por eles próprios, não conseguirem segurar calor suficiente para assar pães.

Quitandarte

Como surgiu a Quitand´arte?

pela chef Iara Rodrigues

Era um sábado de manhã, na casa dos nossos pais, lá no interior de Minas.

No meio de uma mesa farta de comida e prosa, a cada novo prato, uma nova fornada de quitutes.

Era arroz com galinha e um novo tabuleiro de pão de queijo; embutidos e salaminhos e lá vinha uma fornada de biscoitinhos; tortas, doce de leite e, por que não um bolinho.

Ali, emocionados por aquelas quitandas que mamãe fazia com tanta arte, nascia uma ideia.

Aquele nome, Quitand´arte, foi anotado em um papel e guardado dentro de um livro.

QuitandarteAfinal ou “afinar nóis viemo aqui pra comê e pra proseá!”

Quitandarte Café e Brunch do Quilombo – imperdível nos finais de semana!

Antes de mais nada, se você como eu é daquelas pessoas que curte um café da manhã sem pressa, recheado de muita coisa boa pra ir comendo com os olhos antes de mastigar, eis uma apetitosa experiência.

Melhor ainda com amigos em volta pra jogar conversa fora em torno de uma xícara ou várias de café, assim como muitos comes para entreter o paladar.

Aos finais de semana o Café do Quilombo (R$ 52), oferece mesa farta com pães (como já dissemos eles não são considerados quitandas, porque não eram feitos e vendidos em tabuleiros naquela época, mas hoje estão presentes nas mesas dos tradicionais cafés mineiros), bolo de cenoura com chocolate e de coco cremoso.

QuitandarteGoiabada juntamente com doce de leite. Pode Arnaldo? Pode, claro que pode!

E igualmente, quiches de alho-poró e de milho com bacon, tortinhas de liquidificador de abobrinha e de frango, salada de frutas, requeijão de corte, queijo curado e fresco, geleias, doce de leite, broas, biscoitos, ….

Tem mais: sucos, café coado e espresso,  fubá suado, ovinho quente, pão de queijo, banana da terra com canela e biscoito de polvilho frito na hora.

Da mesma forma, a versão Brunch do Quilombo (R$72), dá direito a tudo isso e uma bebida alcoólica.

Quem quiser pode pedir também uma garrafa de espumante para compartilhar.

QuitandarteEntão chegamos àquela tentação mineira chamada Pão de Queijo!

Quitandarte – cardápio da casa

Fora o Café e Brunch do Quilombo dos finais de semana, a casa funciona de terça a domingo das 9h às 17h como um delicioso café recheado de quitandas!

Tem Pão de Queijo, claro! E melhor, ele pode ser recheado pra virar um sanduíche! Dá só uma olhada:

Clássico – pernil de lata, requeijão de corte, ovo, picles de cebola e coentro (R$ 18)

Do Colégio – carne de panela, queijo minas e agrião (R$ 16)

Abobrinha – molho barbecue, abobrinha grelhada e queijo minas (R$ 13)

Romeu – requeijão de corte com doce de leite (R$ 14)

Julieta – queijo minas com goiabada (R$ 14)

QuitandarteFubá suado com ovinho!

E se quiser tapioca tem também! A massa é feita na casa com polvilho de Bom Despacho (MG).

Dá pra rechear com carne seca e queijo (R$17) ou Doce de leite (R$12), entre tantas outras opções.

Pão na chapa não falta, com manteiga ou requeijão.

Assim como: tortinhas, quiches, empadas, biscoito frito, broa, bolos, cocada cremosa, brigadeiro, doce de leite, canudinho recheado,… hummm salivei!

Pra quem gosta de combinados a pedida é:

Café Mineiro – pão de queijo recheado simples, fubá suado com ovo frito, uma fatia de bolo e um coado duplo ou

Café Paulista – queijo quente, salada de frutas com iogurte e granola e um espresso duplo (R$ 32, cada).

Dá pra combinar também Salada + Quitanda (tortinha, empada ou quiche) R$25

Enfim, opções não faltam, basta olhar aquela vitrine tentadora para se perder.

A Quitandarte também funciona como empório, portanto dá pra levar tudo pra viagem, inclusive os ingredientes usados por lá: café, geleias, doce de leite, goiabada, farinhas, etc.

QuitandarteMuito prazer, eu sou o Cupim! (foto Paulo Bau).

Quitandarte almoços

Está com vontade de comer um prato com mais sustança? Antecipadamente informo que não há problema, dá pra almoçar no restaurante também.

De terça à sexta-feira, a refeição completa (entrada, principal, doce e café = R$ 41) ou o prato e um café coado fresco (R$ 29).

Nas entradas as sugestões do dia podem variar entre: Salada de folhas, com mel da roça e queijo Canastra; Pão de queijo com requeijão de corte e caponata; Tábua de queijos mineiros.

Para os principais: Cupim com purê de mandioca, queijo Canastra, farofa e tomates com cumbuca de arroz.

Bem como: Costelinha com molho de rapadura, fubá suado, abóbora grelhada, picles de cebola roxa, acompanhado de cumbuca de arroz; citando apenas duas sugestões igualmente tentadoras.

QuitandarteBaião de dois (foto Paulo Bau).

Além disso, uma opção vegetariana é o Arroz verdureiro feito com legumes, castanhas e ovo opcional, para atender aos veganos.

Adoçando o final da refeição, por exemplo: Cocada cremosa; Romeu e Julieta; Doce de leite com paçoquinha e salada de frutas.

Aos sábados e domingos, além do Café e Brunch do Quilombo dá para optar da mesma forma por pratos principais.

A Galinhada da Iaiá, feita com galinha gorda criada solta, marinada em cerveja preta e temperada com ervas frescas; servida com farofa, quiabo e ovo é oferecida a R$ 45.

Como já escreveu o mineiro Guimarães Rosa “Felicidade se acha é em horinhas de descuido”.

QuitandarteDefinitivamente casinha com alma mineira (foto Paulo Bau).

Serviço

Quitandarte – site

Rua Joaquim Antunes, 391, Pinheiros, São Paulo – SP. Tel.: (11) 3061-0320

Visitado no final de maio de 2018

Mais dicas de lugares pra visitar.

Alessander Guerra

Envie uma mensagem