Divina Dieta

Já ouviu falar da Divina Dieta da APAE de São Paulo ?

Antecipadamente, peço um pouco de sua atenção!

Leia a matéria até o fim porque, com certeza, será muito útil pra você, sua família, amigos ou algum conhecido.

Divina DietaFui conhecer esse projeto lindo e essa mulher mais linda ainda, Dona Lilian, que começou com a ideia e continua até hoje trabalhando em prol da Divina Dieta.

Afinal, a cada dia que passa, vemos mais e mais pessoas próximas desenvolvendo intolerâncias e restrições alimentares.

E eu vou te contar uma história que você nem imagina:

Em alguns casos, a alimentação correta pode ser a diferença entre uma vida saudável e o desenvolvimento de uma deficiência intelectual.

Só com informação adequada é que poderemos transformar e melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas.

A Divina Dieta da APAE SP tem exatamente esse objetivo.

Divina DietaO desafio do menu, conforme me contou Dona Lilian,  é oferecer às crianças com doenças metabólicas os mesmos produtos que elas vêem os outros consumirem: Coxinha (base de mandioca e mandioquinha), Salsicha (à base de batata e beterraba), Kibe (à base de berinjela com hortelã) e Croquete de cenoura. Confesso que fiz essa foto, provei tudo isso e estava muito bom! 

Restrições

Oferece uma linha de produtos alimentícios com baixo teor de fenilalanina e outros aminoácidos, isentos de glúten, leite, ovos e produtos de origem animal.

Produtos que atendem a pessoas que sofrem de doenças metabólicas.

Pacientes com fenilcetonúria, homocistinúria, leucinose, acidemia isovalérica, acidemia propiônica, acidemia metilmalônica e defeitos do ciclo da ureia.

E também com intolerância à lactose, alergia à proteína do leite de vaca e doença celíaca.

Por tabela, afinal pelas restrições acaba não utilizando no preparo produtos de origem animal, serve a vegetarianos e veganos .

Divina DietaBolo de cenoura da Divina Dieta (feito à base de amido de milho, fécula de batata e cenoura)

Divina Dieta – história

Tudo começou em 1999 quando Dona Lilian Gonçalves Gagliardi, voluntária da APAE SP, na época, recebeu em seu grupo uma menina que tinha uma doença metabólica.

Chamada fenilcetonúria, uma condição genética incurável e identificada no Teste do Pezinho (leia mais abaixo).

Dona Lilian percebeu que essa menina não podia comer nenhuma proteína nem de origem animal e nem de origem vegetal.

Ou seja, a alimentação de quem tem fenilcetonúria é extremamente limitada porque não permite: carnes de qualquer espécie, ovos, oleaginosas, trigo, milho, leguminosas, aspartame, leite e derivados.

O dado que pode mudar uma vida é esse:

A dieta adequada desde o nascimento (esse bebê não pode nem tomar leite materno) é a diferença entre uma vida saudável e o desenvolvimento de deficiência intelectual.

Dessa forma, a iniciativa de uma pessoa querida que se preocupou com o outro e fez a diferença.

Transformou-se num projeto de produção de alimentos da APAE SP.

Divina DietaNhoque (leva amido de milho, bem como, polvilho doce e palmito, entre outras coisas)

Hoje a Divina Dieta é referência em inclusão alimentar, voltada a diversos públicos.

Dona Lilian, essa senhora linda que tive o prazer de conhecer é agora funcionária da APAE SP.

Continua seu trabalho de inclusão, acompanhada de equipe técnica formada por engenheiro de alimentos, técnico em nutrição e nutricionista.

Agora existem mais de 50 produtos como pães, massas, bolos, doces, salgados, snacks e sorvetes.

E, ainda, fazem cardápio especial para Festas de Aniversário e datas comemorativas Natal e Páscoa, por exemplo.

Produtos feitos com base 100% vegetal e que atendem a maior parte de todas as alimentações restritivas.

Servindo igualmente para vegetarianos e veganos.

Divina DietaBiscoito recheado sabor chocolate (utiliza entre outros ingredientes polvilho doce e gordura de coco)

Divina Dieta – engaje-se nesse projeto!

Como você sabe a APAE de São Paulo é uma Organização sem fins lucrativos (leia mais abaixo).

Promove o diagnóstico, a prevenção e a inclusão da pessoa com Deficiência Intelectual, produzindo e difundindo conhecimento.

Dessa forma, a Divina Dieta é um projeto que beneficia a todos.

Por um lado, o consumidor dos produtos, que terá maior qualidade de vida alimentando-se adequadamente com sabor e variedade.

Eu provei kibe, coxinha, croquete, biscoitos e posso afirmar que são muito gostosos! (a foto está no começo do post).

Divina DietaOs pães utilizam, por exemplo, amido de milho, polvilho doce e fécula de batata.

Por outro, a venda dos produtos é revertida para as próprias ações a APAE SP.

Como, por exemplo, o atendimento a famílias em vulnerabilidade social.

Em 2013 foi criado um projeto de doação da Cesta Especial para pessoas com fenilcetonúria classificadas neste grupo.

A Cesta Especial é individual e contém produtos para todas as refeições: café da manhã, almoço, lanches e jantar, durante um mês.

Em 2017, foram entregues 1.013 cestas para 85 famílias, totalizando 4.100 quilos de alimentos.

Empresas e pessoas físicas também podem apadrinhar e doar mensalmente as cestas pelo período de dois anos.

Divina Dieta – Como você pode ajudar?

Pessoa física

Em primeiro lugar, divulgando essas informações para todos os seus conhecidos.

Igualmente, aproveite suas redes sociais para compartilhar a iniciativa.

Assim, quem tiver alimentação restritiva já sabe onde encontrar bons produtos.

Como expliquei acima, pessoas físicas também podem apadrinhar e doar mensalmente uma Cesta Especial.

Os interessados podem entrar em contato pelo fone: ​​(11) 5080-7070 ou email: emporio@apaesp.org.br

Site

Divina DietaLasanha de palmito feita com amido de milho e polvilho doce.

Pessoa Jurídica

O pessoal da Divina Dieta está procurando pontos de venda dos produtos em lojas, mercados, etc.

Pontos de todo o Brasil, a fim de que os produtos possam chegar aos que precisam.

É necessária uma distribuição nacional, uma vez que os congelados não podem ser vendidos pelo site para o consumidor final.

Apenas os produtos que não necessitam de refrigeração é que estão à venda no site.

Indústrias que produzem os ingredientes utilizados no preparo dos alimentos da Divina Dieta, também podem ser parceiras oferecendo, ao menos, descontos especiais.

Empresas podem apadrinhar e doar mensalmente a Cesta Especial pelo período de um ou dois anos.

Os interessados podem entrar em contato pelo fone: ​​(11) 5080-7070 ou email: emporio@apaesp.org.br

Site

Divina Dieta – onde comprar

Os produtos da Divina Dieta podem ser adquiridos na sede da Organização, localizada na rua Loefgren, 2109 – Vila Clementino (São Paulo).

Também em revendedores parceiros, ou pela loja virtual da APAE DE SÃO PAULO.

Mais informações sobre produtos e doações: (11) 5080-7070 ou acesse o site.

Teste do Pezinho

Entenda por que é importante fazer o exame nos recém-nascidos.

Desde 06/06/2001, o Teste do Pezinho é obrigatório e gratuito em todo território brasileiro.

Realizado a partir da coleta de gotinhas de sangue do calcanhar do bebê, de forma rápida e quase indolor.

O exame é fundamental na prevenção da deficiência intelectual e na melhoria da qualidade de vida das crianças.

Para que a prevenção seja possível, o exame deve ser realizado após as primeiras 48 horas do nascimento e até o 5º dia de vida do bebê.

Assim, se for diagnosticada alguma doença prevista no Teste do Pezinho, é possível intervir de forma segura e eficaz.

Portanto, evitando complicações graves para a saúde dos recém-nascidos.

Atualmente, é disponibilizado pelo SUS o exame básico que consegue detectar seis doenças:

Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias, Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência de Biotinidase.

Há também outras versões do Teste do Pezinho para o mercado privado, que podem chegar à detecção de até 50 doenças raras.

Teste do PezinhoTeste do Pezinho  (foto do blog da APAE SP).

Laboratório da APAE DE SÃO PAULO

Pude conhecer de perto o laboratório de teste da APAE SP que é pioneiro no país.

Surgiu em 1976 e, desde 2001, é um Serviço de Referência em Triagem Neonatal (SRTN) credenciado pelo Ministério da Saúde.

Hoje , a Organização é responsável pela realização do teste de:

75% dos bebês nascidos na capital paulista,

63% dos recém-nascidos do Estado de São Paulo,

16% do total de crianças triadas no Brasil por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e de maternidades e hospitais privados.

O Laboratório da APAE DE SÃO PAULO é o maior da América Latina em número de exames realizados.

Desde a sua implantação triou mais de 16 milhões de crianças brasileiras.

A Organização também tem um sistema de Busca Ativa, que realiza a convocação imediata de todos os recém-nascidos que apresentam alteração no Teste do Pezinho.

Possui ainda Ambulatório de Triagem Neonatal com equipe interdisciplinar para orientação e tratamento dos casos confirmados.

Além disso, a APAE DE SÃO PAULO oferece o Teste do Pezinho MAIS, SUPER + SCID e AGAMA que juntos identificam até 50 doenças.

Outras informações acesse .

Completando seu trabalho  a APAE SP encaminha as crianças para todos os centros de referência em tratamento das doenças, caso não seja sua especialidade.

Teste do PezinhoDra. Flavia Piazzon (foto do blog da APAE SP)

Teste do Pezinho – diagnósticos

O exame básico e obrigatório disponibilizado gratuitamente pelo SUS detecta seis doenças.

Dra. Flavia Piazzon, médica geneticista e consultora científica da APAE DE SÃO PAULO explica:

1 – Fenilcetonúria – quem tem não pode consumir alimentos com alto teor proteico.

Doença de origem genética que causa deficiência de uma enzima muito importante para o organismo, a fenilalanina hidroxilase.

“A pessoa não consegue converter a fenilalanina em tirosina e, com isso, há um acúmulo do aminoácido fenilalanina, que em excesso é tóxico e pode causar sérios problemas neurológicos. Entre eles a deficiência intelectual”, conta Dra. Flavia.

A fenilcetonúria não tem cura, mas tem tratamento, que consiste em uma dieta restrita em fenilalanina.

Consiste em uma fórmula metabólica isenta de fenilalanina, combinada com baixas doses de fórmula com aminoácidos essenciais.

Além da introdução de alimentos normais para idade com baixos teores de fenilalanina.

Entre alguns dos alimentos proibidos estão: todos os tipos de carne, leite de vaca e ovos.

2 – Hipotireoidismo congênito – afeta desenvolvimento do bebê.

Doença causada pela ausência ou mal funcionamento da glândula da tireoide, localizada no pescoço.

Não tem cura, mas tem tratamento que é feito à base de reposição hormonal por medicamento via oral.

Logo, quanto mais cedo é feito o diagnóstico, melhor para a saúde do bebê, que poderá desenvolver-se de forma adequada e saudável.

Se não for tratada logo e de forma correta, a doença pode atrasar o desenvolvimento do bebê e leva-lo à deficiência intelectual.

3- Anemia Falciforme – causa quadros abruptos de anemia e inchaço.

De origem genética, a anemia falciforme é causada por uma alteração na forma dos glóbulos vermelhos, que ficam deformados e se rompem precocemente.

Consequentemente, a pessoa pode apresentar quadros abruptos de anemia, além de inchaços no corpo, principalmente nos bebês.

“Nas crises agudas da doença, o tratamento imediato em pronto-socorro pode ser necessário, no qual o paciente receberá soro e, em alguns casos, haverá necessidade de transfusão de sangue. No entanto o papel do teste do pezinho é o diagnóstico precoce na tentativa de evitar estas crises”, explica Dra. Flavia.

Bem como, quem tem anemia falciforme é mais suscetível a infecções.

A doença não tem cura, mas o acompanhamento garante melhoria na qualidade de vida.

4 – Fibrose cística – afeta pâncreas e pulmões .

Também de origem genética afeta a regulação de sódio e cloro nas células.

Quem tem a doença, apresenta secreções mais espessas, principalmente nos pulmões, o que pode facilitar infecções pulmonares.

Em síntese, a doença também causa problemas nas enzimas digestivas do pâncreas, que em bebês pode dificultar o ganho de peso.

“A pessoa que possui fibrose cística não consegue digerir bem as gorduras, o que pode levar a uma desnutrição se o paciente não for diagnosticado e tratado, pois não há absorção adequada dos alimentos”, destaca a médica.

5 – Hiperplasia Adrenal Congênita – se não tratada a tempo, leva a desidratação fatal.

“Caracterizada pela deficiência genética da enzima 21-hidroxilase, a hiperplasia adrenal congênita altera a produção de hormônios nas glândulas adrenais, que ficam localizadas sobres aos rins.

Com isto, pode levar a uma desidratação potencialmente fatal nas formas perdedoras de sal”, alerta a geneticista.

A doença pode também levar a um distúrbio de diferenciação sexual.

O tratamento envolve medicamentos e, em alguns casos, cirurgia reconstrutiva.

6 – Deficiência de Biotinidase – ausência de vitamina pode causar surdez.

Considerada um erro inato do metabolismo, a pessoa que apresenta a deficiência de biotinidase não é capaz de reciclar a vitamina biotina, presente no leite materno, carnes e leguminosas.

“O bebê pode apresentar lesões de pele avermelhadas (rash cutâneo), queda de cabelos, atraso do desenvolvimento levando a deficiência intelectual e problemas auditivos, como a surdez”, explica Dra. Flavia.

O tratamento é feito com comprimidos de vitamina B7 em grande quantidade.

APAE SP

Sobre a APAE DE SÃO PAULO

A APAE DE SÃO PAULO é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos.

Desde 1961, promove o diagnóstico, a prevenção e a inclusão da pessoa com deficiência intelectual, produzindo e difundindo conhecimento.

Atua desde o nascimento ao processo de envelhecimento.

Propiciando o desenvolvimento de habilidades e potencialidades que favoreçam a escolaridade.

Igualmente,  o emprego apoiado.

Da mesma forma, oferece assessoria jurídica às famílias acerca dos direitos das pessoas com Deficiência Intelectual.

O Laboratório APAE DE SÃO PAULO é o maior da América Latina em exames realizados.

Pioneiro no Teste do Pezinho no Brasil e credenciado pelo Ministério da Saúde como Serviço de Referência em Triagem Neonatal

Assim também, por meio do Instituto APAE DE SÃO PAULO, a Organização gera e dissemina conhecimento científico sobre Deficiência Intelectual com pesquisas e cursos de formação.

Enfim, para colaborar, os interessados podem ligar para: 11-5080-7000, acessar www.apaesp.org.br

Ou então, podem enviar e-mail para atendimento@apaesp.org.br.

foto dos produtos: divulgação

Outros projetos de Cozinha Solidária.

Alessander Guerra

Envie uma mensagem