>Kino ou Kiwano?

>Kino maracuj%C3%A1+africano fechado - >Kino ou Kiwano?

Nome científico: Cucumis metuliferus
Origem : África
Informações: Aqui no Brasil colocaram o nome de Kino mas no exterior a fruta é conhecida como Kiwano e assume também outras denominações: pepino “chifrudo” africano, melão “chifrudo” africano ou melão gelatina (jelly melon).
Parente próximo do Maxixe (Cucumis anguria), do Melão (Cucumis melo) e do Pepino (Cucumis sativus), todos pertencentes à família das Curcubitaceas.
Tamanho da fruta que comprei: 17 cm de comprimento x 26 cm de diâmetro
Pesquise mais em Toda Fruta
Kino maracuj%C3%A1+africano - >Kino ou Kiwano?
Minhas impressões: a aparência externa e interna lembra algo saído do filme “Homens de Preto”. Então é preciso ter certa coragem para encarar. Ao natural tem um sabor que lembra bastante o pepino, com um leve toque salgado. Não é para ser comida dessa forma, fica melhor num drink. Já que ela é exótica eu mandei ver num drink apimentado.

Drink – Kiwano em Chamas
Polpa de meio Kiwano, socada com umas duas colheres de sopa cheias de açúcar + 100 ml de vodcka gelada (a minha fica sempre guardada no congelador da geladeira). Mistura bem. Dá um toque de pimenta rosa moída na hora. Uma mexidinha. Decora com grãos de pimenta rosa.Drink+Kiwano - >Kino ou Kiwano?

Fotos: Cris Paz

Alessander Guerra

16 Comentários

  1. >Alexandre, delícia o seu blog! Como você, sou apaixonada por culinária, mas estou apenas começando a conhecer essa arte um pouco mais a fundo. Vou adicionar lá no Visito com Freqüência, pois aqui encontrei uma fonte de consulta permanente. Um abraço.

  2. >Olá Alessander
    Adorei a idéia das frutas exóticas, legal mesmo!
    Vou dar uma pesquisada aqui pelo cerrado mato-grossense, pra ver se acho alguma coisa legal pra te mandar, já pensou nas possibilidades?!
    Agora, essa fruta é bem estranha mesmo hein! Uau… mas o mais estranho foi você dizer que ela tem um sabor levemente salgado! Fiquei muito curiosa.
    Ah claro, o drink ficou com uma cara ótima.
    Kisss pra ti^^

  3. >Axly, bem-vinda! E como deve ter fruta diferente e legal por aí. Às vezes a gente pensa que determinada fruta é comum porque dá muito na nossa região, mas na verdade fora dela pouca gente conhece.

    Vou agradecer muito a sua colaboração.

  4. >Muito legal!! Engraçado é que numa visita a um hortifruti aqui perto, eu fiquei com vontade de comprar todas as frutas exóticas pra colocar no meu blog!! E tive a mesma opinião sobre o kino ter saído do MIB.. hehehe
    Acabei não comprando justamente pela semelhança com o pepino, que eu não gosto…
    Das frutas que estão na foto do outro post, eu comprei o mangustim e a Pithaya. Vou esperar seus comentários sobre essas!
    Abraços, e parabéns pelo blog!

  5. >Obrigado Diana, apareça sempre por aqui. E se quiser colaborar com alguma fruta que provar será um prazer.

  6. >Achei o máximo sua idéia…aqui no litoral não temos nada fora do nosso dia a dia, mas assim que tiver algo diferente mando pra vc…

    Essa fruta não conhecia, mas se lembra o pepino, dá pra se montar uma bela salada, com um molho tipo asiático, acompanhada de carne porco marinada em gengibre…humm, já viajei no sabor.

    Beijos!!!

  7. >Goreti com certeza dá pra fazer umas extravagâncias com a Kiwano sim. Quando tiver uma fruta que quiser mandar fique à vontade.

  8. >Pensei igual à você quando o vi por dentro, só que lembrei do Alien. Mas o danado é muito exótico mesmo. Bonito por fora e por dentro (deve ser boa gente)!

    bjs

  9. >Fausto
    O kino é uma planta de alta produção e fáciel seu manuseio, não escolhe terra muito estercada e nem exige muito cuidado na sua cultura.
    Sua rama espalha-se pela cerca a fora ou em árvore e dá em abundancia.
    Fausto – Rio Acima – MG

  10. >Sempre vejo esse bicho no supermercado mas nunca comprei hahaha agora tomei coragem e vou experimentar, mas vou me vestir de preto primeiro hahaha

    Excelente post. parabéns!!

Envie uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA
Refresh

*