Degustação de Brunello di Montalcino

Brunello di Montalcino degustaçao Alessander Guerra Cuecas na Cozinha 1024x768 - Degustação de Brunello di Montalcino

Estive recentemente no restaurante Parigi em São Paulo para uma Degustação de Brunello di Montalcino. Foi a primeira degustação horizontal (vinhos da mesma safra, do mesmo tipo e de produtores diferentes) de Brunello di Montalcino 2009 de diversos produtores.

Essa Degustação de Brunello di Montalcino foi promovida pela Cooperativa La Spiga Montalcino, criada em 1953 na vila de Montalcino (Toscana – Itália) com o intuito de apoiar os agricultores locais. Primeiro de trigo, depois de azeitonas e, como muitos campos de oliva convivem com vinhedos na mesma propriedade, em 1980 foi criada a DOCG (Denominação de Origem Controlada e Garantida) Brunello di Montalcino,  a primeira da Itália. O vinho  engarrafado só chegou ao mercado em 1988, conforme explicou Jorge Lucki, grande entendedor de vinhos, consultor e colunista de diversos veículos de comunicação brasileiros, durante sua Master Class no evento.

Brunello di Montalcino Alessander Guerra Cuecas na Cozinha La Spiga Parigi 768x1024 - Degustação de Brunello di Montalcino

Os viticultores presentes na Degustação de Brunello di Montalcino são associados da La Spiga, todos tem pequeno e médio porte, geralmente empresas familiares, com produção que varia entre 12 mil e 250 mil garrafas/ano. Os vinhos feitos a partir das uvas Sangiovesi (chamadas de Brunello na região de Montalcino) são dos mais icônicos na Itália e no mundo. Não é para menos, a produção desses vinhos segue rigorosas exigências para obter a DOCG Brunello di Montalcino. Para se ter uma ideia, o vinho só pode ser colocado no mercado em janeiro do 5o. ano de produção. Ou seja, os vinhos que degustei produzidos em 2009 só chegaram no mercado agora em 2014, o que denota a preocupação com o tempo de envelhecimento do vinho. Para ser considerado um Brunello di Montalcino Riserva só acima de 6 anos e se as qualidades do vinho possibilitarem tal título. Apenas para termos uma padrão comparativo do nível de exigência, os vinhos denominados Rosso di Montalcino (também feitos com 100% de uvas Brunello) podem ser colocados no mercado 1 ano após a safra, a partir de setembro.

Brunello di Montalcino degustaçao Alessander Guerra Cuecas na Cozinha foto Jane Prado1 2 - Degustação de Brunello di Montalcino

Provei 13 vinhos de 13 viticultores na Degustação de Brunello di Montalcino, a maioria deles, buscando importador no Brasil. Interessante ver como a partir de uma mesma matéria-prima (a uva Brunello) os produtores conseguem criar vinhos tão singulares. A safra 2009 foi considerada como excepcional pelo Consorzio Vino Brunello di Montalcino pela qualidade das uvas, graças à Primavera úmida que compensou o Verão quente e seco.

Esse é daqueles vinhos para dividir com os amigos, não só pelo preço superior a R$300 por garrafa (claro que se você viajar pra lá vai pagar bem menos do que na Pátria Amada Brasil), mas também pelo prazer único de compartilhar uma bebida que poderá ser relembrada durante anos. Brunellos são intensos, encorpados, complexos (nos aromas e sabores) e devem ser degustados com a mesma reverência com que são produzidos.

Brunello di Montalcino degustaçao Alessander Guerra Cuecas na Cozinha foto Jane Prado1 1 - Degustação de Brunello di Montalcino

Um dos Brunellos que provei e mais gostei vem para o Brasil, o produtor  italiano Adriano Rubegni da Podere La Vigna (última garrafa da foto acima) estava na minha mesa durante a degustação e o jantar, assim como o importador Rodrigo Assunção da Fonseca da Premium Wines.

A vinícola Podere La Vigna é propriedade da família Rubegni há muitas gerações,  tem 4 hectares de vinhas, produz apenas 30 mil garrafas/ano,  fica 7 km a nordeste de Montalcino numa colina, a quem deve o seu nome. Colina conhecida pela produção de vinhos tintos italianos de alta qualidade, o que levou, inclusive, o órgão de registro de vinhos a atribuir a denominação “La Vigne” mantida até hoje.

Também foram degustados os Brunellos di Montalcino 2009 das vinícolas (em ordem alfabética, todas linkadas com o site):

Azienda Agricola Bellaria

Azienda Agricola Capanna

Azienda Agricola Collelceto

Collemattoni

Tenuta Fanti

La Fornace

La Mannella

La Rasina

La Serena

Azienda Agricola Lazzeretti

Cantine Luciani 1888

Palazzo

Alessander Guerra

Envie uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA
Refresh

*