Festival da Pimenta

Bombom%252520trufado%252520de%252520chaca%2525C3%2525A7a%252520com%252520pimenta thumb%25255B2%25255D - Festival da Pimenta

Hugo Delgado, sócio do Obá e o chef Carlos Ribeiro do Na Cozinha, juntaram seus esforços para promoverem um Festival da Pimenta. Ano passado o Obá fez seu festival da pimenta pela primeira vez. Esse ano o evento que acontece de hoje a 20 de maio, vai contar com 12 restaurantes: Obá , Na Cozinha , Dui , Marakuthai , Pimenta Fantasma , Mercearia do Conde , Condessa , Bar da Dona Onça , Suri Ceviche Bar , Taizan , Shintori , Portal da Coreia (Rua da Glória, 735 – Liberdade, Fone: 3271-0924)

Aproveite para quebrar os preconceitos com relação à pimenta. No fim do post um manifesto bem legal assinado pelo Hugo Delgado.

E nada melhor do que misturar: chocolate, pimenta e cachaça! Pra provar como pimenta é tudo de bom, uma receita de sobremesa que estará no Na Cozinha, onde o chef Carlos Ribeiro recebe os chefs convidados Tereza Paim e Ricardo Iozi, comemonrando com um menu de pratos com pimenta os 100 do escritor baiano Jorge Amado.

 

Mulata de AMMADO (foto acima)

Receita:

1) Para a cobertura

Usar chocolate meio amargo.

Fazer uma  casquinha berm fina,  em forma de chocolate de meia esfera e levar a geladeira ate que endureça.

2) Ingredientes para o recheio

420 gramas de chocolate meio amargo

200 ml de creme de leite fresco

70 ml de cachaça (infusão de cachaça com pimentas dedo de moça e biquinho, no mínimo duas semanas)

60 g de manteiga

70 g de Pão de ló de chocolate cortado em pequenos pedaços

 

Modo de fazer:

Aquecer o creme de leite fresco e despejar sobre o chocolate ralado e esperar que a mistura se funda (processo convencional do preparo de ganache).Adicionar a manteiga derretida e a cachaça, e por fim os pedaços de pão de ló picados.

Adicionar alguns pedaços de pimenta, cortados em fatias e cuidado para não usar as sementes.

Recheio a semi esfera e leve a geladeira até que fique firme.

Desenforme a e banhe no chocolate, povilhe com cacau em pó e decore com uma pimenta malagueta.

O consumo deve ser em temperatura ambiente, quando a ganache apresenta uma textura mais macia

O recheio rende de acordo com a largura da semi esfera, mas entre 8 a 10 unidades para semi esfera de 4 a 5 cm de diâmetro

 

Por uma vida mais picante

Por Hugo Delgado, restaurateur do Obá

Meu señor, minha señora, señorita, que medo é esse contra o chilito?  Chilito é o diminutivo de chile (que aqui chamam de pimenta e confundem com aquela outra que nem parente é, picante a confusão! ). Na minha terra utilizamos o diminutivo quando falamos com carinho, sentimento que sinto em abundancia por este fruto do continente americano que se espalhou pelo mundo nas barcas espanholas e portuguesas.

Sou apaixonado por a pimenta que me perfuma os momentos, me incita travessuras, que me pica a curiosidade, que me arde os lábios, que me queima a língua, me adormece as extremidades, hipnotiza meus pensares, me da água na boca, acelera meus pulmões, me excita as paixões e me erotiza as intenções.  Como alguém poderia voluntariamente se privar de um alimento com tantos benefícios comprovados?

O chile não e só fogo não. Uns perfumam, outros pontuam, existem os que adocicam e outros que até defumam. Temos pimentas cítricas, herbáceas, florais, acidas, ardidas e também as explosivas.  Hoje o chile é personagem central nas culinárias de países como México, Tailândia, Peru, Índia, China, Indonésia, Vietnam e se continuamos somando descobrimos que quase a metade da humanidade se rende aos encantos deste elixir.

Coloque um pouco do mexicano chipotle nos ovos mexidos do café da manhã e o dia fica ensolarado. Impossível vivenciar a sofisticação do ceviche peruano sem o seu ají limo. Para se refrescar numa acalorada tarde em Belém do Pará a tradição manda um escaldante tacacá com sua pimenta-de-cheiro amazônica. E só basta sentir nos lábios os efeitos do pequeno mas picante olho de pássaro de um explosivo curry thai para se sentir uma verdadeira Angelina Jolie. O chile, mesmo quando delicado, nunca passa desapercebido numa receita. 

Unamos-nos para lançar um convite a encarar o universo das pimentas! Têm quem acha que chamar nosso esforço de “Festival da Pimenta” poderia espantar a maioria. Mas a pimenta é um prazer que tem que ser encarado sem pudor. Para os temerosos a maior descoberta será que realmente ofereceremos receitas com pimenta para todos os paladares e níveis de tolerância. E para os valentes vamos preparar pratos para separar os machos dos macho-menos como diria a minha mãe. Vamos cozinhar juntos por uma vida mais picante!!!

Alessander Guerra

Envie uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA
Refresh

*