>Vinho do Porto e a Harmonização com Chocolates por Carlos Cabral

>

Degusta%C3%A7%C3%A3o+Portos Carlos+Cabral bx1 - >Vinho do Porto e a Harmonização com Chocolates por Carlos CabralPara começo de conversa uma aula de Vinho do Porto com o especialista Carlos Cabral é uma festa! Nada daquela sisudez analítica. É diversão pura, transmitida por um apaixonado pela bebida portuguesa. Ele diz que Porto só não vai bem assistindo a TV Câmara e a TV Senado, de resto combina com tudo. Hoje, Cabral é a maior autoridade brasileira no assunto, com a expertise de quem já visitou, minuciosamente, nada mais nada menos do que 34 vezes a região do Porto (Portugal).

Os vinhos do Porto por serem doces e terem alto teor alcoólico são os que mais combinam com sobremesas. Nessa degustação eles foram harmonizados com chocolates franceses Valrhona.

Dicas

  • 1 cálice de vinho do Porto é o que permite uma boa degustação – não é para encher o balde porque o alto teor alcoólico do vinho vai anestesiando a boca e tirando o paladar.
  • Nenhuma sobremesa ou chocolate ruim vão harmonizar bem com um vinho do Porto bom. Vinhos não fazem milagres!
  • Não tenha medo de ousar! Senão vai ser arroz com feijão todos os dias.
    Degusta%C3%A7%C3%A3o+Portos bx - >Vinho do Porto e a Harmonização com Chocolates por Carlos Cabral

A Harmonização
Prove o pedaço de chocolate escolhido – deixe ele derreter e esparramar pela sua boca. Prazer puro! Depois de engolir tome um gole do vinho do Porto escolhido. Outro prazer puro! Assim que ele descer pela garganta avalie o efeito da combinação.

Você pode harmonizar por semelhança, contraste ou complemento. Partindo do exemplo do chocolate:

  • Semelhança: Chocolate frutado + Porto frutado = realçar as frutas dos dois
  • Complemento: Chocolate + Porto = a novos sabores (resultado do casamento dos dois
  • Contraste: Chocolate amargo + Porto doce = aqui tanto o Porto pode realçar o sabor do chocolate amargo, quanto pode acontecer o contrário.

Para descobrir a sua harmonização ideal: “Só provando!”

O que provamos

  • Porto Tawny Comenda (elaborado pela Poças Júnior para o Pão de Açúcar) com Valrhona Caraïbe (amargo do Caribe com 66% de cacau – amêndoa e café torrado). O sabor do chocolate permanece intacto na boca.
  • Com o mesmo chocolate provamos o Porto Ruby Warre’s Warrior Reserva (casa fundada em 1670) – acrescenta ao sabor do chocolate frutas vermelhas.
  • Porto Tawny Burmester 10 anos (esse Porto é maravilhoso!!!!!!) com Valrhona Jivara (ao leite com 40% de cacau da América do Sul – caramelo, baunilha e malte) – a baunilha do vinho casa perfeitamente com a do chocolate.
  • Porto Ruby Ferreira com Valrhona Guanaja (amargo de Honduras- 70% de cacau) – o amargo do chocolate ganha o doce do vinho e suas frutas vermelhas.
  • Porto Quinta do Crasto LBV com Valrhona Manjari (amargo de Madagascar com 64% de cacau – frutado) – o vinho destaca o amargor do chocolate.
Essa aula aconteceu na Semana Mesa SP promovida pela revista Prazeres da Mesa e o Centro Universitário Senac (Campus de Santo Amaro).

Alessander Guerra

4 Comentários

  1. >oi alessander! ah, vinho do porto com chocolate… é algo que pode ser servido aos deuses! sou apaixonada! em especial pelos rubys… é impossível ~ir a portugal e não degustá-los… adoooro!!! bjs!

  2. >Nem me fala Cláudia, que eu começo a me lembrar das ladeiras de Vila Nova de Gaia, e os aromas sendo exalados pelas casas de Porto.

    bj

Envie uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA
Refresh

*